Follow:
    Dicas

    Coprofagia: meu pug come cocô e agora?

    cropofagia - pug come cocô

    Mesmo amando nossos Pugs, quando eles comem cocô, ficamos com um certo nojinho deles.

     

    Olá, amigo Pug!

    Um dos temas que quero compartilhar com vocês é a Coprofagia, que é o ato de ingerir as próprias fezes. Muitos leitores me procuram por e-mail e me fazem a seguinte pergunta: Meu Pug come cocô e agora?

    Abaixo, vou contar mais sobre esse comportamento e você entenderá tudo sobre o assunto e o que pode fazer para evitar que isso aconteça.

     

    O que é a coprofagia?

    Segundo a wikipédia, Coprofagia, copro em latim significa “fezes” e fagia “ingestão” sendo assim: prática de ingestão de fezes, ou seja, quando o pet começa comer as próprias fezes regularmente. Porém, existem três tipos de coprofagia.

     

    Tipos de coprofagia

    1- A primeira é quando a mamãe Pug come cocô dos seus filhotes, isso é institivo, pois ela busca manter o local em que eles estão limpo, e menos rastros de alimentos, para diminuir a chance de serem notados por potenciais predadores.

    2- A segunda maneira de coprofagia é a que acontece quando o Pug come cocô pela primeira vez. Isso é normal, já que é uma questão de aprendizado. O ideal é que ele não volte mais a comer suas fezes com o passar do tempo.

    3- Quando o Pug come cocô, por falta de nutrientes, para chamar a atenção ou porque gosta do sabor.

     

    Motivos para a prática de coprofagia.

    O Pug pode estar com vermes, com isso, ele acaba buscando proteínas nas próprias fezes. Se ele estiver com vermes, significa que o cachorrinho está perdendo toda a proteína ganha em suas alimentações para um parasita, que se aproveita de alguma falha na sua imunidade e faz com que ele acabe ficando sempre sem alguns nutrientes. Para saber se isso está acontecendo com seu Pug, leve-o no veterinário para fazer um exames e ter o diagnóstico detalhado.

    Descartado problemas de saúde, outro fator que pode fazer com que seu pet coma fezes, é o fato dele estar confinado em algum local pequeno, isso faz com que o pug se sinta acuado e pode desenvolver a prática da coprofagia. Para que você diminua a chance do seu Pug comer cocô, evite deixa-lo sozinho por muito tempo.

    Muitos tutores acabam punindo seus Pugs por fazerem cocô no lugar errado. Isso pode fazer com que seu Pug entenda que o ato de fazer cocô está errado, e não o local onde ele fez cocô, dessa forma ele pode desenvolver a mania de ingerir as próprias fezes por medo de estar fazendo algo errado. Esta é uma atividade comum dos donos dos peludos, mas que pode trazer problema.

     

    Dicas para diminuir a chance da coprofagia

    A primeira é você recolher rapidamente os cocôs. Assim, se diminui consideravelmente as chances dele acabar se interessando por comer suas próprias fezes. A segunda dica é levar seu Pug para passear. Com isso ele ficará menos ansioso dentro de casa, fazendo com que ele não sinta a necessidade de comer as próprias fezes. Cuide bem da higiene de seu pug!

     

    O texto acima é informativo, para saber mais sobre a raça Pug procure um veterinário de sua confiança.

     

    Você também vai gostar de ler: Resenha: Você sabe o que é ração Grain Free?

     

    Você tem um Pug que come cocô? Esse post te ajudou? Conta pra gente aqui nos comentários.

    Compartilhe com quem tem, quer ter ou só simpatiza com a raça Pug! Clique no botão AZUL abaixo.

    Um super beijo da Fran e lambeijos dos Pugs Jotapeg e Nutella.

    Você também vai gostar de:

    Dicas

    Meu Pug escapou da coleira. O que devo fazer?

    escapou da coleira

    Seu Pug escapou da coleira? Não haja por instinto!

     

    Olá Amigo Pug.

    Seu Pug é da pá virada como o meu Jotapeg, e já escapou da coleira, do carro ou do seu colo naquele passeio? Se a resposta for sim, você provavelmente agiu por instinto saiu correndo atrás dele feito louca(o). E você quase não conseguiu ou não conseguiu pega-lo, não é? Isso é uma das coisas que mais tenho medo.

    A verdade é quanto mais corremos, mais eles correm. Os cães em geral correm muito mais rápido que você. Muito mesmo! Podendo ir para o meio da rua e causar um grave acidente. Por isso nunca corra! Seu instinto pode estar colocando seu Pug em perigo.

     

    O que fazer quando um Pug ou outro cão escapou da coleira?

    Quem já passou por isso sabe que é um mega susto!

    O ideal é ter ensinado desde cedo um comando de voz para seu Pug, os adestradores gostam do VEM, pois na matilha um cachorro, quando quer chamar o outro para correr ou brincar, ele corre e espera o outro para ser acompanhado, já viu que os cães quando correm, dão uma olhadinha para trás. Isso é para ver se outro está o acompanhando. Se não estiver eles diminuem o passo, mas não é natural voltar para se juntar ao outro.

    Por esse motivo NUNCA sai correndo para pegar seu Pug, se ele escapou da coleira.

    Vou colocar algumas dicas aqui, que podem te ajudar.

    1. Evite gritar: ele pode achar que você está bravo com ele e não venha até você. Associe com algo bom e o chame alegremente.
    2. Sentido oposto: vá ao sentido oposto, aproveite a olhada para trás citada acima e o chame como de costume. Evite brigar com ele quando chegar. Faça carinho e coloque a coleira de volta.
    3. Chame para brincar: você pode se agachar, bater palmas, chamar. Faça igual quando vão brincar.
    4. Abra a porta do carro: se seu Pug associou o carro a coisas boas, provavelmente ele virá, se você o chamar para passear.
    5. Finja que se machucou: pare, deite-se no chão, finja que se machucou. Seu pug irá achar muito estranho seu comportamento e irá voltar para ver o que está acontecendo.

     

    Ensine o “VEM” para seu Pug

    Se você usa o comando VEM para dar broncas, use outra palavra, pode ser JUNTO ou AQUI por exemplo, mas o Pug deve associar o comando com algo bom.

    Para ensinar o VEM, pegue um petisco, ou um brinquedo que seu Pug goste muito, e mostre a ele, e diga VEM, quando ele chegar até você dê a recompensa. Faça isso em diversas situações até que ele esteja habituado a você dizer VEM e ele vir até você. Associe o VEM a um comando de apontar para o chão.

    Para outras dicas de adestramento, eu recomendo o site do Alexandre Rossi.

    Essas dicas podem não funcionar com alguns cães. Por exemplo, o Pug pode ter escapado para cheirar uma fêmea no cio e você talvez usando essas técnicas não tenha êxito algum. Por isso a importância de castrar nossos cães. Além de ser mais saudável para seu Pug evitando doenças futuras, pode evitar acidentes também.

     

    Você também vai gostar de ler: Precisa deixar seu Pug sozinho em casa? Leia essas 7 dicas

    Seu Pug já escapou da coleira? O que você fez? Me conte aqui nos comentários.

    Compartilhe com quem tem um cão, essas dicas servem para qualquer raça! Clique no botão AZUL abaixo.

    Um super beijo da Fran e lambeijos dos Pugs Jotapeg e Nutella.

    Você também vai gostar de:

    Mais

    Conheça a raça Pug

    raça pug

    Para os PugLovers nada mais lindo, charmoso, amoroso, carinhoso e fofíneo que um cão da raça Pug. Vocês não acham?

     

    Olá Amigo Pug.

    Demorei muito para fazer este post, sobre essa raça tão maravilhosa e contar para vocês de onde vêm os Pugs. Onde vivem. Do que se alimentam. Como se reproduzem. Brincadeiras a parte vamos falar tudo sobre Pugs neste texto.

    Vou contar um pouco sobre minhas experiências com meus dois Pugs, para tentar ajudar quem tem, ou quer muito ter um Pug e ainda está em dúvida sobre seu comportamento, saúde e principalmente se solta muito pelo. E para quem não sabe nada sobre a raça Pug chegou a hora de conhecer.

     

    Informações gerais da raça Pug

     

    • Raça: Pug
    • Porte: Pequeno
    • Utilização: companhia
    • Vida: 10 a 15 anos
    • Soltam pelo: sim, e muito
    • Cores: preto, abricot, fulvo e prata (esse eu nunca ví pessoalmente)
    • Ranking da inteligência: 57º
    • Adestrabilidade: média
    • Temperamento: inteligente, teimoso e companheiro (prepare-se para nunca mais ir ao banheiro sozinho)
    • Problemas de saúde: Olhos, pele e respiração
    • País de origem: China

     

    Características da raça Pug

    Um Pug não é um Buldogue Francês com as orelhas para baixo, a raça mais próxima do Pug é o Pequinês que tem a mesma origem Chinesa. Eles se classificam como cães de companhia, pois tem o temperamento dócial, sociável e adoram ficar perto dos humanos.

    Os Pugs tem forma mais compacta e uma musculatura rígida, maior que a média de outros cães do mesmo porte, seu peso quando adulto pode variar entre 6 a 10kg, mas o veterinário pode lhe dizer qual o melhor peso.

    Sua cabeça redonda, seus olhos pretinhos e saltados e o fucinho bem achatado de perfil, são as caraterísticas mais típicas da raça pug.

    Já as orelhas dos Pugs são pretas e caídas sobre a cabeça, suas rugas são profundas e mais escuras internamente. Um verdadeiro Pug tem uma ruga maior em cima do nariz e um rabinho enrolado com 1 ou 2 voltas. Suas cores, prata, abricó, fulvo e preto, devem ser bem definidas, para manter o contraste entre as cores das rugas e a máscara.

    Ao contrário do que muitos pensam o Pug é bem agitado, e precisa de passeios diários, e até aguentam uma brincadeira mais intensa com crianças, mas isso deve ser feito com supervisão. Pugs são inteligentes, muito teimosos e cheios de personalidade. Por isso devemos mostrar os limites e proibições desde cedo. Não costumam latir à toa. São perfeitos para casais, famílias com crianças, e tutores sem experiência.

    Você sabe calcular a idade do seu Pug?

    Origem da raça Pug

    Na China antiga aproximadamente 700 A.C está nas escrituras o que provamente era o precursor da raça Pug, como algo referente a “boca curta”. Depois em 1 D.C existiam referências em documentos um cão pequeno, de pernas e focinho curtos.

    Em 1300 D.C haviam três pequenas raças de cães na China que foram identificados como antecessores dos Pugs, que eram constatemente cruzadas entre si, e os decendentes nasciam com pelo curto e longo em uma mesma ninhada.

    A China começou a negociar seda com a alguns países da Europa como Portugal, Espanha, Holanda e Inglaterra. E os Pugs foram levados como presentes pelo comerciantes. Assim começa a história do Pug na Europa.

    Inicialmente na Holanda os Pugs foram chamados de Mapshond, onde são chamados até hoje. A a raça denominada PUG aconteceu quando William III e Mary II, ocuparam o trono da Grã-Bretanha em 1688, e os Pugs pretos foram documentados em Pinturas datadas do século XVIII.

    A popularidade dos Pugs foi aumentado pela Europa, com a raça sendo chamada de Carlin na França, de Dogullo na Espanha, de Mops na Alemanha e de Caganlino na Itália.

    Pug foi à raça de cachorro preferida da esposa do Napoleão Bonaparte.

    raça pug

    Representações históricas de Pugs – Imagens Wikipédia

    Os pugs desembarcaram pela primeira vez nos Estados Unidos logo após a Guerra Civil Americana. Em 1885, eles já eram exibidos em todo o país. Mas foi apenas em 1931, que os criadores da Costa Oeste decidiram fundar o Clube Pug Dog Of America, que depois virou o American Kennel Club.

    Já no Brasil os primeiros Pugs sugiram na década de 50, mas foi na década de 90 que a presença da Pug Inês, na Novela Por Amor, exbida pela Rede Globo, difundiu a raça por todo o nosso país. Em um dos capítulos Inês se casa com Fadul, Pug de Jorge Amado.

    Mundialmente o Pug ficou conhecido graças ao filme MIB, Homens de Preto, que tinha o Pug Frank falante! Quem não quer ter um?

     

    Temperamento da raça Pug

    Sinto lhe dizer, mas depois do Pug nunca mais você estará sozinho, até para ir no banheiro no meio da noite ele lhe acompanhará. O Pug é muito sociável com estranhos e crianças (salvo alguns que fogem a regra), e se adaptam rapidamente. Dizem que é a raça mais dócil! Eu concordo.

    Adoram um colo e dormir juntinho com você na cama. Não é um cão para ficar no quintal ou muitas horas longe dos seus humanos.

    Não costumam latir muito. O Jotapeg quase não late, já a Nutella late mais, mas quase nada comparado a outras raças. Cada Pug é único.

    Pug Ciumento

    Cuidados e Saúde da raça Pug

    Pugs precisam de ração Premium ou Super premium, pois quanto melhor a qualidade da ração menos doenças ele terá. A qualidade da ração também influencia na queda de pelos. Mas esse eu já vou avisando, cai, e cai muito, muito mesmo. Com suplementos que o veterinário pode orientar é possível melhorar, mas não acabar. Se quiser saber mais sobre queda de pelo, clique aqui.

    A raça Pug também costuma ter problemas de pele, com espinhas no rosto, e fungos entre suas dobrinhas do rosto. Dermatites e outras doenças também são comuns.

    As principais vacinas que um Pug deve tomar são V1o e antirábica, se quiser saber mais sobre vacinas clique aqui. Mas eu costumo dar vacina de Gripe Canina, pois eles são braquecefálicos (focinho curto) e tratar uma gripe pode ser bem difícil neles, então prefiro previnir.

    Não possuem boa resistência física, e altas ou baixas temperaturas podem causar morte. Os olhos dos Pugs também são muito sensíveis pois são mais expostos.

    Pugs rocam bastante, e também soltam “pum”. Por conta do nariz encurtado eles rocam bastante, e não há nada de errado com ele, apenas é assim que eles dormem. Muitos PugLovers acham esse ronquinho “música” para ouvidos. Já sobre os gases, isso dependerá da ração que você der. Algumas dão mais gases que outras.

     

    Dicas para raça Pug

    Pugs precisam de cuidados que talvez a maioria das raças não precise, por isso se você quer adquirir um, pense bem antes.

    Limpeza da rugas: de 2 a 3x por semana a rugas devem ser limpas e secas, com produtos apropriados.

    Banhos: não devem ser semanais, pois tira a proteção da pele e também aumenta o cheirinho ruim.

    Dentes: devem ser escovados em limpos desde bebês, pois ao passar dos anos podem causar doenças, mas isso se aplica a qualquer raça.

    Comida: Pugs tem tendência a obdesidade, o ideal limitar a quantidade de ração e petiscos diários.

    Olhos: devem ser limpos com soro fisiológico e depois devem ser secas as dobras para não causar infecções.

    Pelo: como eles caem muito, o ideal é escovar pelo menos 3x por semana ou diariamente. A tosa também ajuda.

    Preço da raça Pug

    O valor depende da origem do Pug, quem são os avós, os pais, se possue ou não pedigree e região.

    Mas costumar variar entre R$1.000 a R$5.000 (encontre esse valor em pet famoso de São Paulo)

     

    O texto acima é informativo, para saber mais sobre a raça Pug procure um veterinário de sua confiança.

     

    Fontes: Tudo sobre cachorros, Portal Dog, Portal dos Pugs, CachorroGato, Pet Caramelo e Wikipédia

     

    Você também vai gostar de ler: Quanto custa ter um Pug?

    Você gosta da raça Pug? Esses post te ajudou? Conta pra gente aqui nos comentários.

    Compartilhe com quem tem, quer ter ou só simpatiza com a raça Pug! Clique no botão AZUL abaixo.

    Um super beijo da Fran e lambeijos dos Pugs Jotapeg e Nutella.

    Save

    Save

    Save

    Save

    Save

    Save

    Save

    Save

    Save

    Save

    Save

    Save

    Save

    Save

    Save

    Save

    Save

    Save

    Save

    Save

    Save

    Save

    Você também vai gostar de:

    Lugares

    Londres terá um café especial para Pugs e seus humanos

    pop up pug cafe pugs

    Podem acreditar: alguém ama tanto os Pugs quanto nós que criou um evento com direito a “puggaccino”.

    Olá Amigo pug!

    Estou tão chocada com essa novidade que acontece dia 09 de setembro, que sai correndo pra contar pra vocês. O evento se chama Pop Up Pug Cafe, no bar “The Book Club” em londres. Já nasceu etinerante, e foi realizado em outras cidades do interior britânico, e é garantia de sucesso.

    O “Pop up pug cafe” terá 2 cardápios, um pensado para os humanos e outro especialmente elaborado para os pugs. Não é maravilhoso?

    De acordo com a fundadora Anushka, eles pretendem fazer o evento em outros locais para incentivar a ideia de cafés dog-friendly (lugares onde é permitida a entrada de animais), onde os pugs possam curtir e serem bem tratados ao lado dos seus papais. Ou seja, não é um lugarzinho onde eles podem ficar. Os pugs poderão ficar nas mesas e sofás degustando seu menu juntinho aos humanos.

    Se você está de viagem marcada, dá uma pasadinha lá. Os ingressos para quem levar seu pug custam £5, e £10 para os amantes da raça. Parte da entrada será revertida a “The French and Pug Dog Foundation”, que cuida e resgata Pugs e buldogs abandonados.

    Não tenho dúvida de será um sucesso. Alguma marca aqui no Brasil poderia fazer a mesma inciativa vocês não acham? Poder ficar juntinho na mesa com seu pug tomando um café quentinho com biscoito canino!

    Imagens são do Instagram @popuppugcafe

     

    Você também vai gostar de ler: 4 dicas para manter seu Pug feliz

    Você costuma ir a bares e restaurantes pet-friendly? Conta pra gente aqui nos comentários como foi.

    Compartilhe esse post com outras pessoas que gostariam de café pra pugs! Clique no botão AZUL abaixo.

    Um super beijo da Fran e lambeijos do Jotapeg e da Nutella.

    Você também vai gostar de: